Mecânica dos Fluídos

Em 1804, Richard Trevithick construiu a primeira máquina capaz de aproveitar vapor a pressões elevadas. É constituída por uma caldeira ou gerador de vapor, um cilindro fechado ou corpo de bomba onde se encontra um êmbolo. Na época foi a primeira locomotiva com sucesso. Porém o seu sucesso foi efémero pois avariava constantemente. Daí outros inventores ingleses se terem dedicado a aperfeiçoá-la. Destina-se a produzir movimento à custa de vapor a pressão elevada.

Aparelho imaginado por Victor Regnault por volta de (1810-1878); O primeiro modelo prático, que permitiu um vazio de 1/100 mm hg foi idealizado por Heinsich. Possui dois reservatórios em vidro: um deles, fechado e fixo a um tubo barométrico; o outro, livre, pode deslocar-se verticalmente por rotação da manivela que está ligada a um volante por um sistema de engrenagens. Com o reservatório móvel na posição mais alta e com o canal de aspiração fechado, verte-se mercúrio para dentro do reservatório fixo até o encher completamente e para o tubo manométrico. Fechando a comunicação com a atmosfera, o mercúrio desce ao longo do reservatório fixo e pelo tubo barométrico até um certo nível; o vazio forma-se na zona acima do nível de mercúrio. Este aparelho serve para obter uma situação de vazio.

Este aparelho foi construído por Joseph Bramah, em 1796. Essencialmente é constituído por dois cilindros munidos de êmbolos bombas, êmbolos estes com diâmetros muito diferentes e que comunicam entre si por um tubo metálico. A bomba de diâmetro menor aspira água de um reservatório. Este, de seguida,e comprimida contra o êmbolo de secção maior sendo a sua passagem realízada através da tubagem que liga os 2 êmbolos. Esta operação é realizada por uma manivela ligada a uma alavanca inter-resistente que comunica com o embolo de secção menor. A prensa hidráulica é uma aplicação directa do princípio de Pascal.

Instrumento inventado pelo físico Segner. É constituído por um reservatório com a forma de um sólido de revolução, disposto de modo a poder girar em torno do seu eixo e que comunica, na parte inferior, com um tubo curvado duas vezes. Este aparelho é utilizado nas turbinas que funcionam como motores de maquinismos.

Instrumento inventado pelo cientista francês Edme Mariotte por volta de 1942. É um modelo de parede com h=10,7 cm e l=92 cm e que está assente sobre uma base em madeira. Apresenta um tubo de vidro dobrado, aberto nas extremidades superior e inferior. O ramo inferior do tubo está dividido em 10 partes de igual capacidade e o superior está dividido em 85 partes de igual altura. As escalas de medição encontram-se gravadas no suporte onde o tubo assenta. Destina-se a demonstrar a Lei de Mariotte, segundo a qual uma amostra de gás, a temperatura constante, apresenta as grandezas de pressão e volume a variarem de uma forma proporcionalmente inversa.

Construído em pelo matemático grego Herón de Alexandria, em .62 a.C. É um recipiente de vidro que tem no interior, um tubo recurvado que atravessa o fundo do recipiente. Deitando água no vaso, esta começa a sair quando o tubo estiver totalmente imerso e só pára quando o nível de água atingir a boca interior do tubo. Este dispositivo funciona como um sifão intermitente.