A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

Dispositivo pertencente ao grupo das máquinas simples. É constituído por um cilindro que roda em torno de um eixo, onde está enrolada uma corda que apresenta uma das suas extremidades livres; a rotação do cilindro é feita através de uma manivela. Tem como função facilitar o esforço humano, uma vez que multiplica a força potente por intermédio da associação de rodas e eixos

Instrumento inventado em 1757, por Campbell. E um símbolo adoptado pela navegação marítima e como instrumento é utilizado pelos navegadores há mais de cem anos para determinar a posição dos navios no mar. O seu limbo tem uma extensão angular de 60º e está graduado de 0º a 120º. Possui um sistema de dupla reflexão, formado por um aparelho móvel e por um espelho fixo, o qual permite efectuar a coincidência entre as imagens do horizonte visual e do objecto observado. Inicialmente foi construído para medir a abertura angular de um astro no horizonte e para calcular distâncias, comparando o tamanho aparente.

É um globo em vidro que tem no seu interior uma campaínha. O globo assenta numa base em madeira. Entre a base e o globo existe uma torneira de ligação a uma bomba de vácuo ou a um insuflador de ar.
Extraíndo todo o ar do interior, verifica-se que a campainha não toca. Porém, se aos poucos se introduzir ar, ouve-se a campainha tocar.
Dispositivo que permite demonstrar que o som se propaga no ar e não no vácuo.

Instrumento inventado pelo físico francês Charles Cagniard de la Tour, em 1819. É constituído por uma caixa cilíndrica de metal cuja base possui um tubo por onde penetra o ar insuflado por um fole de uma mesa acústica. No centro da tampa fixa da caixa cilíndrica existe uma haste vertical, onde está fixo um disco metálico que pode rodar livremente em seu redor. A tampa e o disco possuem uma série de orifícios inclinados e equidistantes, dispostos de forma a que o ar circule e ponha em movimento o disco superior. Este dispositivo destina-se a demonstrar que a altura do som cresce com a frequência das vibrações.

É um sistema de correntes circulares infinitamente pequenas e infinitamente próximas umas das outras. Um feixe de minúsculos solenóides justapostos longitudinalmente constitui uma espécie de íman. As propriedades magnéticas dos solenóides são semelhantes ás dos ímanes. Verifica-se que, dois solenóides influenciam-se mutuamente exercendo forças de atracção ou de repulsão consoante a proximidade dos seus pólos norte e sul. Este dispositivo permite explicar as propriedades magnéticas dos ímanes tendo como base as correntes circulares geradas nas suas moléculas.