A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

Este instrumento foi inventado pelo químico Sir William Crookes, em 1873.
É utilizado para medir a intensidade de luz de uma fonte.
Trata-se de um bolbo que contém no seu interior uma haste com uma ponta muito fina. Esta haste contém na sua extremidade inferior quatro palhetas muito finas pintadas em branco num dos lados e em preto no outro.
Na presença de uma radiação, o conjunto das quatro palhetas gira indicando, qualitativamente, a intensidade da radiação que vai ao seu encontro.

Instrumento inventado pelo cientista britânico Charles Wheatstone, por volta de 1844. É formado por um enrolamento de cobre sobre o qual se move um cursor comandado por um botão indicador. A conexão ao circuito é feita ligando um dos pólos ao enrolamento e o outro ao cursor. Girando o botão, o cursor move-se sobre o enrolamento variando o seu comprimento e, por conseguinte, diminuindo a intensidade da corrente no circuito. Este aparelho é utilizado para variar a resistência num circuito eléctrico de forma a aumentar ou a diminuir a intensidade da corrente no circuito, conforme o desejado.

Dispositivo inventado por Peter Barlow, em 1806. Este aparelho é essencialmente constituído por um disco metálico que gira em torno do seu eixo, devido à acção de um campo magnético aplicado. O eixo está apoiado numa base de madeira, onde se encontra um íman em forma de ferradura colocado horizontalmente. Entre os pólos do íman existe uma ranhura,onde está instalado um dispositivo que contém mercúrio. Com a sua utilização é possivel obter energia mecânica á custa de um campo magnético e de um campo eléctrico aplicado.

Inventada por Félix Savart em 1830. É constituída por 4 ou 5 rodas dentadas, móveis em volta de um eixo. Quando se encosta por exemplo, um cartão aos dentes das rodas em movimento, o som cresce em intensidade, aumento que se manifesta progressivamente à medida que é maior o número de rodas dentadas e maior for o movimento das mesmas. Destina-se a criar sons de intensidades diferentes.

Máquina constituída por uma haste horizontal acoplada a um eixo vertical que por sua vez está ligado a um sistema de rodas dentadas.
Por acção de uma corrente de água em movimento e em queda sobre as pás, estas movem-se. Tal facto gera uma força motriz no eixo central, ou seja, há uma transformação de energia hidráulica em energia mecânica.
Dispositivo utilizado para elevar a água destinada a irrigação e para mover mecanismos nas fábricas de tecido ou papel e para trabalhar o ferro.

Dispositivo simples constituído por um disco com uma determinada espessura, feito de material rígido e por uma chapa fixa que suporta as extremidades de um eixo; em alguns modelos, a chapa atravessa livremente o disco. O eixo por sua vez está apoiado num suporte fixo. Na periferia do disco existe uma pequena escavação denominada gola pela qual passa uma corda ou correia. O movimento da roldana é devido ao atrito que a corda ou correia exerce sobre o seu contorno.
Neste tipo de roldana, os dois ramos da corda ou correia têm as extremidades livres durante o movimento e, assim, os espaços percorridos por dois pontos da corda, quando a mesma está tensa são iguais (a potência e a resistência percorrem espaços iguais).
Utilizado pelo homem no levantamento de corpos pesados a fim do mesmo poupar esforço.

Dispositivo simples constituído por um disco com uma determinada espessura, feito de material rígido e por uma chapa fixa que suporta as extremidades de um eixo; em alguns modelos, a chapa atravessa livremente o disco. O eixo é móvel e apresenta um gancho, aonde se suspende um corpo. Na periferia do disco existe uma pequena escavação denominada gola pela qual passa uma corda ou correia. O movimento da roldana é devido ao atrito que a corda ou correia exerce sobre o seu contorno. Um dos ramos da corda ou correia tem a extremidade fixa e com os ramos da mesma são paralelos entre si, o espaço percorrido pela força potente é o dobro do espaço percorrido pela força resistente - a força aplicada à roldana.
Utilizado pelo homem no levantamento de corpos muito pesados a fim do mesmo poupar esforço.