Experiências > Mecânica de Fluidos > Elevador Hidráulico

Elevador Hidráulico

Objectivo:
O objectivo desta experiência é mostrar a aplicação do Princípio de Pascal no funcionamento de um elevador hidráulico.

Protocolo:

  • Caixa pequena de papelão
  • 3 Seringas de 5ml
  • 1 Seringa de 10 ml
  • 2 Mangueiras de diâmetro muito fino
  • 2 Caixas de fósforos
  • 10 Bolinhas de gude

Procedimento:

  • Retirar os êmbolos das seringas.
  • Cortar duas mangueiras de equiprosso de, aproximadamente, 35cm cada uma.
  • Acoplar duas seringas de 5ml à uma das mangueiras. Fazer o mesmo com as outras seringas (de 5ml e 10ml).
  • Encher as duas seringas de 5ml com água (não deixe formar bolhas de ar). A mangueira, também, deverá estar completamente cheia de água e sem bolhas de ar.
  • Colocar os êmbolos nas seringas de modo a não deixar entrar bolhas de ar.
  • Com a seringa de 5ml, injectar água na outra seringa. Uma das seringas ficará cheia até, aproximadamente, à marca de 5ml e a outra seringa ficava com alguns centímetros de água. Com jeito tirar o resto de água da seringa, para que o êmbolo fique totalmente encostado e em contacto com o fundo da seringa.
  • Repetir este processo para as outras seringas de 5 e 10ml. Neste caso, a seringa de 10ml injectará água na seringa de 5ml, de modo a que ela fique vazia.
  • Fazer quatro furos na caixa de papelão de acordo com o tamanho das seringas, ou seja, as seringas deverão passar por estes furos (ver esquema de montagem).
  • Encaixar as seringas nos furos da caixa (ver esquema de montagem).
  • Colocar uma caixa de fósforo, sobre a seringa que tiver o êmbolo mais empurrado para o interior do sistema de seringas de 5 e 5ml e a. outra caixa também deverá ser presa à seringa de 10ml, que deverá estar com o êmbolo abaixado.
  • Prender as seringas à caixa com uma fita adesiva, tal como a caixa.
  • Colocar em igual quantidade, as bolinhas de gude, dentro das caixas de fósforo.
  • Pressionar, simultaneamente, os êmbolos das seringas de 5ml.
  • Observar que: a força feita nos dois êmbolos será a mesma para as duas seringas.
  • Repetir a experiência várias vezes até se conhecer qual a diferença de forças aplicadas nos dois êmbolos.