Óptica

Físico, astrónomo, político e abolicionista francês que nasceu em 1787, em Estagel e morreu a 2 de Outubro de 1853, em Paris. Iniciou os seus estudos em Perpignan. Mais tarde, em Paris, frequentou a Escola Politécnica tendo sido nomeado aos 19 anos secretário do observatório de Paris. Juntamente com o físico/astrónomo francês Jean-Baptista Biot calculou a medida de um arco do meridiano terrestre (1806). Aos 22 anos foi nomeado professor da Escola Politécnica e trabalhou no observatório de Paris. Em 1809 foi eleito para a "Académie des Sciences" tendo assumido no mesmo ano, o cargo de professos de geometria analítica na Escola Politécnica, passando a dedicar-se exclusivamente à ciência. Dois anos mais tarde, estudou com Fresnel a polarização da Luz, facto que conduziu à teoria da propagação ondulatória de luz tendo sido encerrada a discussão sobre a natureza da Luz. Em 1817, após ter construido um fotómero verificou o princípio da polarização cromática. Anos mais tarde, descobriu o princípio do magnetismo de rotação, o que contribuiu para o progresso dos fenómenos electromagnéticos. Os seus principais trabalhos no domínio da física foram relativos às polarizações cromática e rotatória da Luz e ao método novo de decomposição da Luz branca.

Físico e inventor escocês que nasceu em 1781 e morreu em 1868, em Jedburgh. Apesar de ter estudado teologia na Universidade de Edinburgh, dedicou-se à ciência. As suas principais experiências foram sobre a teoria da luz e as propriedades da mesma. Adaptou e melhorou instrumentos técnicos utilizados nas suas pesquisas desenvolvendo novas ferramentas. Os estudos realizados conduziram-no à descoberta do princípio do caleidoscópio (1816). Apesar de ter inventado este instrumento como ferramenta científica, ele foi vendido rapidamente como um brinquedo. Fruto da sua dedicação ao estudo da fotografia, ele criou o estereoscópio - instrumento que produz uma imagem a três dimensões a partir de uma imagem bidimensional.

Nasceu a 20 de Fevereiro de 1837, em Quarouble, França e faleceu a 24 de Agosto de 1908, em Paris. Notabilizou-se como investigador nos campos da óptica e da electricidade. Em 1858 entrou na Ecole Normale Supérieur e foi professor de física geral e experimental no Colégio de França entre 1872 e 1908. As suas pesquisas sobre óptica concederam-lhe o prémio Bardin da Academy of Sciences. Entre 1878 e 1906 foi o primeiro director do Instituto Central de Meteorologia, conhecido por Meteo France. Em 1884, foi eleito membro da Academia de Ciências e em 1895 foi nomeado presidente do Comité Internacional de Meteorologia.