Electricidade e Magnetismo

Físico, astrónomo, político e abolicionista francês que nasceu em 1787, em Estagel e morreu a 2 de Outubro de 1853, em Paris. Iniciou os seus estudos em Perpignan. Mais tarde, em Paris, frequentou a Escola Politécnica tendo sido nomeado aos 19 anos secretário do observatório de Paris. Juntamente com o físico/astrónomo francês Jean-Baptista Biot calculou a medida de um arco do meridiano terrestre (1806). Aos 22 anos foi nomeado professor da Escola Politécnica e trabalhou no observatório de Paris. Em 1809 foi eleito para a "Académie des Sciences" tendo assumido no mesmo ano, o cargo de professos de geometria analítica na Escola Politécnica, passando a dedicar-se exclusivamente à ciência. Dois anos mais tarde, estudou com Fresnel a polarização da Luz, facto que conduziu à teoria da propagação ondulatória de luz tendo sido encerrada a discussão sobre a natureza da Luz. Em 1817, após ter construido um fotómero verificou o princípio da polarização cromática. Anos mais tarde, descobriu o princípio do magnetismo de rotação, o que contribuiu para o progresso dos fenómenos electromagnéticos. Os seus principais trabalhos no domínio da física foram relativos às polarizações cromática e rotatória da Luz e ao método novo de decomposição da Luz branca.

Físico e matemático Inglês que nasceu em 1776 e morreu em 1862, em Norwich. Além de ter realizado interessantes trabalhos sobre astronomia, electricidade e magnetismo criou um sistema que permite compensar o efeito das massas metálicas sobre uma nave. A ele deve-se a construção das lentes de Barlow, da roda de Barlow, etc.

Físico, astrónomo e matemático alemão que nasceu a 5 de Junho de 1765, na cidade de Simmezheim, e morreu a 19 de Abril de 1831 em Tübingen. Estudou na Universidade de Tübingen e em 1798 foi eleito professor de astronomia e matemática na mesma universidade. Em 1811 publicou a sua primeira obra "Astronomia", que o tornou famoso. Bohneberger, além de ter contribuído para o desenvolvimento da electricidade, inventou alguns instrumentos, tendo em 1814 proposto o modelo do electroscópio. Interessado nas áreas de geofísica, foi um dos primeiros físicos que colaboraram na construção do giroscópio. O modelo de giroscópio inventado foi introduzido nas escolas francesas por Napoleão I.

Físico dinamarquês que nasceu em 1885 e faleceu em 1962 em Copenhaga. Liceniciou-se em 1911 e trabalhou com Joseph Thompson e Ernest Rutherford na Inglaterra. Em 1913, aplicando a teoria da quantificação aos electrões do modelo atómico de Rutherford, conseguiu interpretar algumas das propriedades das séries espectrais do hidrogénio e estrutura da tabela periódica dos elementos. Foi o autor dos princípios da correspondência e da complementaridade. Estudou ainda o modelo nuclear da gota líquida. Antes da descoberta do plutónio, previu a hipótese da sua cisão, análoga à do U-235. Em 1922 Bohr recebeu o Prémio Nobel de Física. Os seus trabalhos contribuíram para a compreensão da estrutura atómica e da física quântica.

Engenheiro francês que nasceu em 1824, em Moislains (Somme) e faleceu em 1894. Tornou-se conhecido como inventor da refrigeração de equipamentos usados para produzir gelo. No sector da electricidade, ele inventou um regulador de luz eléctrica e uma máquina de influência – máquina de Carré. Em 1859 além de ter inventado o sistema de compressão do vapor de amoníaco, ele construiu uma nova máquina que usava o par água/amoníaco como fluido de trabalho e que foi patenteada nos EUA em 1860.

Físico e químico que nasceu a 10 de Outubro de 1731, em Nice, França e faleceu em 10 de Março de 1810 na mesma cidade. No campo da física deu a conhecer a primeira medida da constante de gravitação universal, utilizando uma balança de Torsão por ele construída. Na área da química isolou o hidrogénio, determinou a composição da atmosfera, descobriu o acido nítrico e realizou estudos sobre a composição da água. A ele se deve a lei da atracção entre cargas eléctricas e utilização do conceito de potencial eléctrico. Entre 1797-1798 determinou a constante gravitacional, o que tornou possível o cálculo da densidade e massa terrestres.

Físico que nasceu a 14 de Junho de 1736 em Angoulême, (França) e faleceu em Paris, em 1806. Estudou matemática, astronomia, química e botânica no “Collége Mazarin”, em Paris e, formou-se em engenharia militar na “École du Génie”, em Mézières. Dedicou-se exclusivamente à experimentação científica, tendo sido o inventor da Balança de Torção (1777). Em 1779 estudou minuciosamente o magnetismo terrestre e dedicou-se ao estudo das leis do atrito. O seu nome ficou ligado à chamada lei de Coulomb que data de 1887, lei que mede a força de interacção eléctrica entre cargas do mesmo sinal e de sinal oposto.

Marie Curie nasceu em Varsóvia a 7 de Novembro de 1867 e morreu a 4 de Julho de 1934. Foi directora de um laboratório reconhecido pela sua competência. Casou-se em 1895 com Pierre Curie de quem recebeu o sobrenome pelo qual é conhecida. Pierre Curie nasceu em 15 de Maio de 1859 em Paris e morreu a 19 de Abril de 1906. Foi um físico francês, pioneiro no estudo da cristalografia, magnetismo, piezoelectricidade e radioactividade. Ambos foram laureados com o Prémio Nobel de Física de 1903 pelas suas descobertas e reconhecimento pelos extraordinários serviços que prestaram no campo da radioactividade que naquela altura era ainda um fenómeno pouco conhecido Conjuntamente trabalharam no isolamento do polónio e do rádio. Eles foram os primeiros a usar o termo radioactividade e foram pioneiros no seu estudo. No seu trabalho, incluindo o apresentado no doutoramento de Marie, usaram um electrómetro piezoeléctrico de precisão construído por Pierre e pelo seu irmão Jacques. Os restos mortais de Pierre e Marie foram depositados na cripta do Panthéon de Paris em Abril de 1995.

Físico e químico britânico que nasceu em 1790 e faleceu em 1845, em Londres. Foi o primeiro professor de química no King’s College de Londres, mas o seu reconhecimento deve-se aos estudos realizados no campo da electroquímica. A sua principal invenção foi a Pilha de Daniell, uma pilha galvânica de cobre e zinco que superava as construídas por Volta e Sturgeon. Associam-se a ele outras invenções importantes como o higrómetro (1820) e um pirómetro (1830).

Professor e químico inglês que nasceu a 17 de Dezembro de 1778 em Penzance, na Cornualha e faleceu a 29 de Maio de 1829, em Genebra, na Suiça. A amizade com Davies Giddy favoreceu a sua formação autodidacta, pois este pôs a sua biblioteca particular e o seu laboratório de química à disposição de Davy Em 1798, com vinte anos, foi nomeado assistente de química da Clifton Pneumatic Institution, de Bristol, instituição que tinha a finalidade de tratar de doenças, como a tuberculose, através do uso de gases. Em 1803, foi promovido a professor de química na Royal Institution em Londres (1803-1812). Ali aprofundou os seus estudos sobre electrólise, que consiste na decomposição de um composto nos seus componentes pela passagem de uma corrente eléctrica através de uma solução aquosa de diversos sais, ácidos ou bases. Especializando-se em electroquímica, conseguiu produzir o primeiro arco eléctrico, em 1815, inventando, de seguida, a lâmpada de segurança para mineiros chamada lâmpada de Davy. Em 1915, ganhou o prémio Napoleão, do Instituto de França e, em 1820, foi nomeado presidente da Royal Society.

Inventor que nasceu a 11 de Fevereiro de 1847 em Milão (Itália) e faleceu a 18 de Outubro de 1931, em West Orange (EUA). Além de ter desenvolvido muitos dispositivos importantes de grande interesse industrial, as suas contribuições mais importantes foram no campo tecnológico e científico. Construiu a lâmpada eléctrica incandescente, o gramofone, o cinescópio, o ditafone e o microfone de grânulos de carvão. Foi considerado um dos grandes percursores da tecnologia do século XX, tendo contribuído para o desenvolvimento da indústria cinematográfica.

Químico, físico e filósofo que nasceu em 22 de Setembro de 1791, em Newington ( Londres ) e morreu em 25 de Agosto de 1867, em Hampton Court. Como físico distinguiu-se no estudo do electromagnetismo e como químico descobriu dois cloretos de carbono. Investigou ligas de aço e foi produtor de vários tipos de vidros; um desses vidros tornou-se historicamente importante por ser feito de uma substância que permitiu não só a identificação da rotação do plano de polarização da luz por acção de um campo magnético, como a visualização da repulsão dos pólos de um íman. As suas descobertas como físico no campo da electricidade ofuscaram quase por completo a sua carreira química. Em 1831 dedicou-se ao estudo da indução electromagnética.

Físico francês que nasceu em Paris e morreu na mesma cidade. Ficou notável pelas suas pesquisas em mecânica e óptica. Em 1855 inventou o pêndulo de Foucault, descobriu as correntes induzidas nos condutores metálicos e mediu a velocidade da luz empregando espelhos. Tendo utilizando uma dada técnica conseguiu medir a velocidade absoluta da luz com grande precisão e baseando-se no 2º princípio da Termodinâmica de Lord Kelvin fez comparações entre a velocidade da luz no ar e na água. Em 1850 determinou o valor da velocidade da luz no ar e na água. Demonstrou, ainda, o movimento diurno da Terra e provou experimentalmente que o nosso planeta girava em torno do seu eixo. Em 1851, executou as famosas experiências com o pêndulo de Foucault. Em 1852, inventou o giroscópio e em 1855 descobriu as correntes induzidas nos condutores metálicos.

Nasceu a 9 de Setembro de 1737, em Bolonha na Itália e faleceu em 4 de Dezembro de 1798. Entrou na Universidade de Bolonha aos 22 anos e tornou-se um hábil cirurgião. A ele se devem importantes pesquisas sobre vários órgãos do corpo humano.
A partir de 1783 e influenciado pelos primeiros estudos sobre os fenómenos eléctricos mudou o rumo das suas pesquisas tendo-se dedicado quase por completo a esta nova área.

As sua maior descoberta foi a teoria de que os condutores, sobretudo os metálicos (condutores primários) conduzem a corrente eléctrica causando um estado de “impulsão” ou “incitação”. Em 1800, Volta reafirmou as suas ideias construindo a primeira pilha eléctrica, hoje chamada de pilha galvânica ou voltaica.
Já no último período da sua vida, Galvani tentou ainda provar as suas teorias através da observação dos torpedos (peixes eléctricos).

Químico, físico e inventor francês que nasceu a 24 de Setembro de 1870 e faleceu a 23 de Maio de 1960. Por volta de 1902, provocou a 1º descarga eléctrica num tubo selado que continha gás néon com o intuito de criar uma lâmpada. Inspirado na invenção que continha de Daniel McFarlan Moore – a lâmpada de Moore, inventou a lâmpada de néon em 1915 fazendo uma descarga eléctrica através de um gás inerte, tendo comprovado que o brilho produzido era considerável. Em 1917 desenvolveu um processo para a fabricação da amónia, processo muito semelhante ao processo desenvolvido pelo químico alemão Fritz Haber. Nos seus esforços para encontrar novas fontes de energia, ele executou experiências para produção de electricidade utilizando a diferença de temperaturas entre o oceano e a superfície.

Engenheiro eléctrico belga que nasceu em 4 de Abril de 1826 e faleceu em 20 de Janeiro de 1901. Em 1869, inventou a máquina do Gramme, um tipo de dínamo de corrente continua capaz de gerar tensões muito mais altas do que os dínamos conhecidos. Esta máquina foi o primeiro motor eléctrico bem sucedido na indústria e de potência elevada.

Nasceu a 27 de Abril de 1845, em Aschaffenburg, Alemanha faleceu a 7 de Janeiro de 1904. Além de designer, de engenheiro eléctrico e técnico ele foi um dos mais próximos assessores de Werner von Siemens. Na área da iluminação, estabeleceu uma nova auto-regulação do diferencial da lâmpada de arco que permitiu iluminar as ruas de forma segura e económica. Em 1884, ele inventou a chamada lâmpada de Hefner.

Engenheiro americano que nasceu a 5 de Março de 1861 na cidade de Nova Iorque e faleceu a 25 de Agosto de 1921. Era neto do famoso Peter Cooper, americano que foi um dos primeiros engenheiros industriais. Ele descobriu que ao passar uma corrente eléctrica através de um tubo de vidro contendo uma pequena quantidade de gás poderia fazer luz e, assim, em Setembro de 1901 inventou a lâmpada de vapor de mercúrio, considerada uma grande invenção A ele se deve a execução da descarga de uma lâmpada de vapor de mercúrio aquecido. A lâmpada acende por inclinação do tubo que faz os contactos entre os dois eléctrodos, e o mercúrio líquido em repouso que está localizado num dos lados do tubo. A eficiência desta lâmpada foi mais eficiente que as lâmpadas incandescentes. Porem, a luz emitida era de uma cor desfavorável para o uso prático em áreas profissionais específicas, como a fotografia por exemplo. Em 1902 desenvolveu o primeiro arco rectificador de mercúrio que fazia a conversão da corrente alternada em eléctrica utilizada no transporte ferroviário, na indústria, na energia e transmissão HVDC.

Físico inglês que nasceu em 1818 e morreu em 1889. Recebeu instrução de John Dalton em ciências e em matemática. Com 18 anos iniciou os estudos sobre o calor libertado por uma corrente eléctrica e em 1840 deduziu a lei que relaciona a intensidade da corrente eléctrica com a resistência do condutor que a mesma atravessa (Lei de Joule). Entre 1837 3 1847 estabeleceu o princípio da conservação da energia e da equivalência do calor e de outras formas de energia. Este físico contribuiu muito para o estabelecimento da Lei da Conservação da Energia, conhecida como a Primeira Lei da Termodinâmica. Em 1848 publicou um trabalho a respeito da teoria cinética dos gases, calculando a velocidade das moléculas que os constituem. Joule e o físico William Thompson (Lord Kelvin) trabalharam juntos para desenvolverem a escala absoluta da temperatura e também encontrou as relações entre o fluxo de corrente que atravessa uma resistência eléctrica e o calor que é dissipado na mesma.

Físico alemão que nasceu a 14 de Outubro de 1840 em Rinteln, Alemanha e faleceu a 17 de Janeiro de 1910. Investigou as propriedades condutoras dos electrólitos que contribuíram para a compreensão do seu comportamento. O seu trabalho de investigação abrangeu igualmente trabalhos sobre elasticidade, condução térmica, fenómenos magnéticos e eléctricos. Depois de ter estudado física em Erlangen e Göttingen, completou o seu doutoramento em Göttingen. Após um período de dois anos como professor na Universidade de Frankfurt, ele foi nomeado professor de física na Universidade de Göttingen (1866-1870). Em 1870 Kohlrausch tornou-se um professor da Universidade de Zurique, na Suíça. E, um ano mais tarde, foi professor na Universidade de Tecnologia de Darmstadt, na Alemanha. Em 1875 na Universidade de Würzburg, no sul da Alemanha, realizou experiências sobre a determinação da quantidade eléctrica produzida na condutividade por meio de electrólitos. A partir de 1888 ele ensinou na Universidade Estrasburgo e fez várias pesquisas no campo da física experimental. Em electroquímica, ele foi figura de relevo, tendo deduzido a lei da Independência migratória dos iões.

Nasceu a 20 de Fevereiro de 1837, em Quarouble, França e faleceu a 24 de Agosto de 1908, em Paris. Notabilizou-se como investigador nos campos da óptica e da electricidade. Em 1858 entrou na Ecole Normale Supérieur e foi professor de física geral e experimental no Colégio de França entre 1872 e 1908. As suas pesquisas sobre óptica concederam-lhe o prémio Bardin da Academy of Sciences. Entre 1878 e 1906 foi o primeiro director do Instituto Central de Meteorologia, conhecido por Meteo France. Em 1884, foi eleito membro da Academia de Ciências e em 1895 foi nomeado presidente do Comité Internacional de Meteorologia.

Físico que nasceu no dia 11 de Abril de 1798 e faleceu em1854, em Portici. Inicia os estudos na Academia Real de Belas Artes da sua cidade natal e prossegue os mesmos na Escola Politécnica. Em 1824 foi nomeado professor de física na Universidade de Parma. Em 1831, com Leopoldo Nobili, estuda a radiação de calor (IR), tendo concluído que a radiação térmica tem as mesmas propriedades da luz, ou seja, sofre fenómenos de reflexão, de refracção e de polarização. Realizou também vários estudos importantes no campo do electromagnetismo e construiu um voltímetro de prata.

Nasceu em 1791, em Massachusetts, nos Estados Unidos da América e faleceu a 2 de Abril de 1872, em Nova Iorque.. Tornou-se célebre pela invenção do código de morse e do telégrafo. Aos 14 anos entrou para a Universidade de Yale, onde se começaram a definir claramente aqueles que foram os interesses dominantes da sua vida: a pintura e a electricidade. Em 1811, partiu para Inglaterra onde se tornou discípulo de Benjamin West, célebre pintor americano. Depois de um breve período de aperfeiçoamento, em 1815, regressou à sua terra natal para iniciar a sua carreira de desenhista; pintou o Marquês de La Fayette, quadro que iniciou a sua fortuna e lhe deu fama. Com os quadros que pintava conseguiu juntar algum dinheiro para financiar a sua mais célebre criação – um aparelho que permitisse comunicar a longas distâncias. Após 12 anos de estudos e de desenhos efectuados, em 1837, apresentou a sua criação a um grupo de amigos. A 24 de Janeiro de 1938, na Universidade de Nova Iorque, apresentou e testou a aplicação do aparelho inventado. Porém só em 1844 é que lhe deram algum crédito e foi inaugurada a primeira linha experimental, situada entre Washington e Baltimore.

Cientista responsável pela invenção do primeiro condensador. Nasceu na cidade de Leyden, Holanda, em Março de 1692 e morre na mesma cidade em 1761. Estudou Medicina na Universidade de Leyden e passou a interessar-se por Electrostática. Naquela época, a energia eléctrica transitória podia ser gerada por máquinas de fricção mas como não havia forma de armazená-la, Musschenbroek e o seu aluno Andreas Cunaeus descobriram a possibilidade de armazenar energia numa garrafa cheia de água, onde estava mergulhada uma haste de bronze; a mão do experimentador fechava o circuito.

Clérigo e físico francês que nasceu a 19 de Novembro de 1700 e faleceu a 25 de Abril de 1770. Era conhecido como abade Nollet por ter sido responsável por um mosteiro. Notabilizou-se, particularmente, no campo da electricidade. Ensina física num colégio de Navarra e em 1743, publicou a obra Lecciones de física experimental. Além de ter sido membro da Royal Society de Londres em 1734 foi professor de física experimental na Universidade de Paris. A ele se deve a descoberta da propagação do som em meio líquido. Além de ter em 1750 inventado um electroscópio com lâminas de ouro, executou alterações na garrafa de Leiden (substituiu a água contida na garrafa por lâminas de estanho ou de cobre).

Físico dinamarquês que nasceu no dia 14 de Agosto de 1777, em Rudkjoebing e faleceu no dia 9 de Março de 1851, em Copenhaga. Doutorou-se em 1799. Após ter realizado uma longa viagem de estudo pela Europa foi nomeado, em 1804, professor de Física da Universidade de Copenhaga. Foi também inventor do piezómetro (aparelho que serve para medir a compressibilidade dos líquidos). Dedicou-se também a estudos e a investigações no campo da química. A ele se deve o isolamento do alumínio e a preparação do cloreto de alumínio. Muitos dos seus trabalhos incidiram sobre problemas de electromagnetismo tendo descoberto em 1820,o efeito que tem o seu nome. Em 1829 foi nomeado director da Escola Politécnica de Copenhaga e escolhido pela Academia de Ciências de Copenhaga para seu secretário perpétuo. Em 1842 foi eleito sócio estrangeiro da Academia de Ciências de França.

Físico e matemático que nasceu em 7 de Julho de 1841, em Pisa. Toda a sua formação cultural foi em Pisa, na Escola Físico-Matemática. Criou vários instrumentos destacando-se o anel de Pacinotti.

Astrónomo inglês nascido a 6 de Outubro de 1735, em Salterhebble e falecido a 5 de Novembro de 1800, em Brighton, Inglaterra. Como a sua família não tinha muitas posses ele foi estudar para uma escola pública em Halifax entre 1744 e 1747. Mais tarde, em Yorkshire, estudou matemática com Revd Sr. Hall. Com 27 anos de idade ele tinha o seu próprio negócio em Londres no Strand, onde foi reconhecido como o mais habilidoso projectista de matemática, astronomia, vigilância e instrumentos para navegação no século XVIII. Em 1755 inventou uma máquina capaz de marcar escalas graduadas em sextantes e noutros instrumentos náuticos e astronómicos. Melhorou o fabrico de instrumentos tais como: os sextantes, os barómetros e os micrómetros. Em 1798 recebeu o prémio Fellow da Royal Society de Edimburgo.

Pesquisador alemão que nasceu em 15 de Janeiro de 1803 e faleceu em 1877. Na Inglaterra trabalhou com Joseph Brahmah, o inventor da prensa hidráulica. Em 1855 fundou a sua própria loja em Paris, amplamente conhecida pela produção de instrumentos de elevada qualidade eléctrica, salientando-se uma série de bobinas de indução que mereceu a atribuição de um prémio pelo imperador Napoleão III. Ruhmkorff além de ter melhorado duas sinuosas bobinas de indução, inventou a bobina que tem o seu nome. Esta, além de produzir faíscas com mais de 30 centímetros de comprimento e de ter sido utilizada nos primeiros rádios transmissores é, hoje em dia, um dos elementos componentes de aparelhos eléctricos e de dispositivos electrónicos.

Cientista que nasceu em 1824 e faleceu em 1907, em Belfast (Irlanda do Norte). Com 17 anos foi estudar para a Universidade de Cambridge, na Inglaterra, onde se diplomou. Em França fez a sua pós-graduação. Estudou as propriedades do calor e aprofundou as descobertas realizadas por Jacques Charles sobre a variação de volume de gases em função da variação de temperatura. Demonstrou que é impossível utilizar toda a energia de um sistema na forma de trabalho, pois uma parte dessa energia é inevitavelmente perdida na forma de calor. Dedicou-se à fabricação dos melhores galvanómetros e de cabos eléctricos, tendo concretizado a implantação de um cabo telegráfico (submarino) entre a Europa e a América do Norte. A ele se deve, ainda, a implantação do serviço telefónico na Grã-bretanha.

Robert Jeminson Van de Graaff nasceu a 20 de Dezembro de 1901 em Tuscaloosa, Alabama. Formou-se em engenharia mecânica a 1923 e em 1925 foi para a Universidade de Oxford. Lá teve a ideia de desenvolver um acelerador de partículas, passando mais tarde a denominar-se de Gerador Electrostático de Van de Graaff .Em 1933 foi convidado para trabalhar no MIT (Instituto Tecnológico de Massachusetts), onde construiu o seu primeiro gerador gigante este capaz de produzir 7,000,000 volts.
A 19 de Dezembro de 1946, Van de Graaff e John Trump, um professor de engenharia eléctrica do MIT, criaram uma empresa, a High Voltage Engineering Corporation (HVEC) para a produção e venda comercial de geradores para uso na terapia do cancro, na indústria da radiografia e no estudo das estruturas nucleares.

Físico italiano que nasceu em 18 de Fevereiro de 1745, em Como, Lombardia (na actual Itália), e que faleceu em 5 de Março de 1827 na sua cidade natal. Nesta ultima foi criado. Em 1774 foi professor de física e continuou a sê-lo na Universidade de Pavia entre 1779 e 1804. Ao longo da sua vida desenvolveu muitos e variados trabalhos no campo da Electricidade. A ele se deve a invenção da famosa pilha de Volta.

Físico e químico alemão que nasceu a 19 de Maio de 1841, em Zwenkau e faleceu a 2 de Julho de 1917, em Chemnitz, Alemanha. Entre 1857 e 1865 estudou nas Universidades de Leipzig e Göttingen e em 1865 foi ordenado professor de física no Royal Gewerbschule Chemnitz. Este físico foi um dos fundadores das primeiras centrais eléctricas urbanas em Chemnitz, Dresden, Leipzig e Plauen.

Engenheiro que nasceu a 13 de Abril de 1832 e faleceu em 3 de Jneiro de 1903 em Poplar (Inglaterra). Além de ter sido o projectista foi o construtor dos primeiros navios movidos a hélice. Durante toda a vida, Wimshurst dedicou o seu tempo livre a trabalhos experimentais. Na sua casa, em Clapham, tinha uma grande oficina electricamente iluminada e equipada com as melhores ferramentas. Por volta de 1880, ele interessou-se por máquinas eléctricas de influência, tendo construído as máquinas de influência de Nicholson, de Carré e de Holtz. Nesta última, conhecida por Máquina de Holtz-Wimshurts ele executou várias modificações, tornando-a uma máquina marcadamente insensível às condições atmosféricas. Mais tarde, desenvolveu uma máquina múltipla e do mesmo tipo que tinha 12 discos a girar entre 24 placas rectângulares. Esta era a "máquina duplex, conhecida como a máquina de Wimshurst. As máquinas referidas foram usadas em medicina para a produção de descargas de corona, (descargas eléctricas produzidas pela ionização de um fluido nas redondezas de um condutor e que provoca uma luz pálida e azul), descargas que são utilizadas no tratamento de doenças de pele.