A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

Físico e engenheiro mecânico que nasceu em 1901, em Tuscaloosa, Alabama, EUA e faleceu em1967, em Boston, Massachusetts, EUA.
Frequentou a Universidade do Alabama, e, em 1922, licenciou - se em Engenharia mecânica. Após o doutoramento, ingressou na Alabama Power Co.
Em Paris (Sorbone), tendo assistido a várias conferências de Marie Curi, interessou-se pela investigação em Física Atómica.
Em 1929, em Princeton University; com a ajuda de Nicholas Burke, desenvolveu o um gerador capaz de gerar 7 milhões de volts.
Entre 1931 a 1934, foi investigador associado do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, acabando por ser professor associado entre 1934 – 1960.
Em 1960, foi Director da High Engineering Corporation, empresa que havia fundado em parceria com colegas.
Mais tarde, montou a sua própria indústria para fabricar exemplares do seu gerador.
Durante a II Guerra Mundial, foi Director do Projecto de Alta Tensão radiográficos e, após esta ter terminado, co-fundou uma Sociedade de Engenharia de Alta Tensão (HVEC).
A ele se devem as seguintes invenções: gerador de Van de Graaff e o isolamento do núcleo transformador (um produtor de alta tensão em corrente), na década de 1950.
Em 1965, foi condecorado pela American Physical Society, com o prémio Bonner T. pelo desenvolvimento realizado em aceleradores electrostáticos.

Comerciante de tecidos, cientista e construtor de microscópios que nasceu em 24 de Outubro de 1728, e faleceu em 26 de Agosto de 1723, na cidade de Delft. Ficou conhecido pelas suas contribuições para o melhoramento do microscópio, além de ter contribuído com as suas observações para a Biologia celular. Utilizando um microscópio feito por si (possuía a maior colecção de lentes do mundo, cerca de 250 microscópios) foi o primeiro a observar e a descrever fibras musculares, bactérias, protozoários e o fluxo de sangue nos capilares sanguíneos de peixes O microscópio que foi utilizado para as suas descobertas era constituído por uma lente biconvexa que tinha a capacidade de aumentar a imagem cerca de 200 vezes. Com a criação do microscópio, conseguiu provar que a Abiogênese estava “correcta”.

Matemático e inventor que nasceu em 1580 e faleceu em 1637, em França. Desde muito cedo, revelou o interesse pelas ciências. Das obras que publicou existe uma que lhe deu fama: a construção e o uso das propriedades do novo quadrante de matemática (em 1631). A ele também se deve a modificação do nónio, instrumento de medição atribuído ao matemático português Pedro Nunes.

Físico italiano que nasceu em 18 de Fevereiro de 1745, em Como, Lombardia (na actual Itália), e que faleceu em 5 de Março de 1827 na sua cidade natal. Nesta última foi criado. Em 1774 foi professor de física e continuou a sê-lo na Universidade de Pavia entre 1779 e 1804. Ao longo da sua vida desenvolveu muitos e variados trabalhos no campo da Electricidade. A ele se deve a invenção da famosa pilha de Volta.

Matemático húngaro que nasceu em Pressburg (Eslováquia) no ano de 1704 e faleceu em 1777. A ele se deve a invenção do torniquete hidráulico, ao qual lhe foi atribuído o seu nome. Este aparelho é essencialmente utilizado nas turbinas que funcionam como motores de maquinismos.