A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

Físico, engenheiro e astrónomo italiano que nasceu nasceu em 17 de Junho de 1841 e faleceu entre 24 e 25 de Março de 1912, em Pisa.
Em 1856 terminou o ensino secundário e com 15 anos entrou para a Universidade de Pisa, tendo obtido o grau de bacharel em Matemática aplicada, em Junho de 1857.
Em 1858 idealizou a primeira máquina de corrente contínua com enrolamento fechado em anel e, em 1860, construiu um carro com a forma de um anel e utilizou um fio para transmitir ao mesmo, uma corrente eléctrica directa.
Em 1861 pôs em prática a construção do anel, tendo ido para a Itália, onde encontrou grandes dificuldades na sua construção e daí ter partido para Paris.
Entre 1873 e 1881 foi professor na Universidade de Cagliari e na Universidade de Pisa, onde leccionou a cadeira de Física Tecnológica. Em 1883 foi membro do Corpo de Engenheiros, em 1888 membro da Associação dos Quarenta e, em 1905, nomeado senador do Reino.

Físico, matemático e inventor francês, que nasceu em 1647 e morreu em 1712. Frequentou uma escola jesuíta em Blois e a partir de 1661 a Universidade Angers, onde se formou em Medicina, no ano de 1669. Enquanto trabalhava com Christiaan Huygens e Gottfried Leibniz em Paris, em 1673, passou a interessar-se pela utilização do vácuo para gerar força motriz. A sua mais célebre invenção deu-se em 1679 - A marmita de Papin (máquina a vapor) que contribuiu para a invenção do autoclave e da panela de pressão.

Filósofo, físico e matemático francês que nasceu em 19 de Junho de 1623, em Clermont – Ferrand, Puy – de - Dôme e que faleceu em 19 de Agosto de 1662, em Paris.
Filho de um professor de matemática e educado sob uma forte influência religiosa tal tornou-se num ascetista, escrevendo várias obras religiosas. Tendo revelado, precocemente, um talento para as ciências físicas foi para Paris para se dedicar ao estudo da Matemática. Em 1634, em Rouen, realizou as primeiras pesquisas no campo da Física que foram sobre sons. Destes estudos, resultou: um tratado, a dedução de 32 proposições de geometria (estabelecidas por Euclides) e a publicação, em 1640, de um livro: “Essay pour les coniques” que continha o célebre Teorema de Pascal.
Especializou-se em cálculos infinitesimais, tendo inventado, em 1642, uma máquina de somar a que chamou de La pascaline - a primeira calculadora mecânica que se conhece e que está exposta e conservada no Conservatório de Artes e Medidas de Paris.
Em 1647, em Paris, influenciado pelas experiências de Torricelli apresentou os primeiros trabalhos sobre o vácuo, tendo demonstrado as variações da pressão atmosférica em líquidos como a água, o mercúrio, o óleo, o vinho, o ar e etc. quando contidos em sifões, em seringas, em foles e em tubos de vários tamanhos e formas. Aperfeiçoou o barómetro que tem o seu nome – barómetro de Torricelli e, no campo da Matemática, em 1654, publicou o célebre “Traité du triangle arithmétique”. No mesmo ano e conjuntamente com Pierre Fermat estabeleceu as bases da Teoria das probabilidades e da análise combinatória que foi depois ampliada por Huygens (1657).
Neste ano e após uma "visão divina", ele abandonou as ciências para se dedicar exclusivamente à Teologia e, um ano depois, recolheu-se na Abadia de Port-Royal des Champs, centro do jansenismo. Nesta altura, publicou livros filosófico-religiosos como: “Les Provinciales “e um tratado sobre espiritualidade chamado de “Pensées” (1670). Como teólogo e escritor destacou-se como um dos mestres do racionalismo e do irracionalismo modernos e a sua obra influenciou os ingleses fundadores da Igreja Metodista .
Em 1663, um ano depois da sua morte, é que foi publicado postunamente um dos seus tratados sobre Hidrostática de nome “Traité de l'équilibre des liqueurs “.
A ele se devem os princípios barométricos, a prensa hidráulica, a transmissibilidade de pressões e o Principio de Pascal segundo o qual: “as variações de pressão transmitem-se igualmente e sem perdas para todos os pontos de uma mesma massa líquida, quando esta está em repouso ou em equilíbrio “. Na Mecânica, foi proposta como unidade S:I de pressão - o Pascal ( Pa = 1 N/m²; 105 N/m² = 1 bar), em sua homenagem.

Físico austríaco que nasceu em 25 de Abril de 1900, na cidade de Viena e faleceu em 1958, em Zurique. Em 1918, publicou o seu primeiro ensaio científico sobre a Teoria da Relatividade Geral de Albert Einstein. Por volta de 1922 foi conferencista na Universidade de Hamburgo, tendo tido neste local material disponível para o desenvolvimento da Mecânica Quântica Moderna. O trabalho que apresentou sobre a “Teoria do Spin do Electrão” tornou-o conhecido e famoso.

Professor de matemática e engenheiro que nasceu em 1788, em Metz. Em 1812, tendo lutado com as forças francesas na Rússia caiu prisioneiro. Durante os dezoito meses de cativeiro começou a escrever um dos seus trabalhos mais notáveis -a Geometria Projectiva, teoria em que Desargues e Pascal tinham já dado os primeiros passos no século XVII. Em 1814, voltou à França e, a partir de 1815, publicou as suas criações nos "Anais da Matemática". Os seus trabalhos iniciais foram sobre os polígonos inscritos e circunscritos a uma cónica, mas o mais importante foi o "Ensaio sobre as projectivas das secções cónicas", em 1820. Este último foi melhorado e reproduzido dois anos depois, tomando o título "Tratado das propriedades projectivas das figuras". Nestas obras, Poncelet observou que certas propriedades das figuras se mantinham constantes, quando as figuras sofriam deformações por projecções. Além de ter sido o matemático que estabeleceu o conceito da razão dupla ou anarmônica (propriedade métrica que se conserva em projecção) , ele conseguiu, posteriormente e com base nesta última descoberta, unificar as geometrias numa só,ou seja, criar a pan-geometria.

Físico e politico que nasceu em 16 de Fevereiro de 1790, em Cusance e faleceu em 14 de Junho de 1863 em Paris. A ele deve-se a Lei de Pouillet para circuitos eléctricos. Juntamente com o britânico John F. W. Herschel calculou pela 1ª vez o calor que era emitido pelo sol (aproximadamente 1/2 do valor actual). Após ter escrito "Éléments de physique experimental et de météorologie"(1827), foi professor de física dos filhos de Louis-Philippe. Em 1829 foi nomeado sub-director do "Consevatoire des Artes et Métiers" tornando-se, 3 anos depois, o director. Com a queda do rei e a subida ao trono do Louís-Napoléon Bonaparte, o futuro Napoléon, Pouillet foi eleito deputado em Junho E Presidente da República em Dezembro. Em 1852 abandonou o cenário político devido a divergências com a oposição.