A B C D E F G H I J K L M N O P Q R S T U V W X Y Z

Nicolas Leonard Sadi Carnot era um cientista francês, físico e engenheiro militar, designado o fundador da ciência da Termodinâmica que nasceu no dia 1 de Junho de 1796 e faleceu em 24 de Agosto de 1832, em Paris. Em 1824, descreveu sua interpretação do motor perfeito, com o motor de Carnot: que dizia que todas as fontes disponíveis de energia são utilizadas. Descobriu que o calor não poderia ser transmitida de uma fonte mais frio para um objecto quente e que a eficiência de um motor assenta sobre a quantidade de calor é capaz de empregar. Esta descoberta foi conhecido como o ciclo de Carnot e é a base da segunda lei da termodinâmica.

Engenheiro francês que nasceu em 1824, em Moislains (Somme) e faleceu em 1894. Tornou-se conhecido como inventor da refrigeração de equipamentos usados para produzir gelo. No sector da electricidade, ele inventou um regulador de luz eléctrica e uma máquina de influência – máquina de Carré. Em 1859 além de ter inventado o sistema de compressão do vapor de amoníaco, ele construiu uma nova máquina que usava o par água/amoníaco como fluido de trabalho e que foi patenteada nos EUA em 1860.

Físico e químico que nasceu a 10 de Outubro de 1731, em Nice, França e faleceu em 10 de Março de 1810 na mesma cidade. No campo da física deu a conhecer a primeira medida da constante de gravitação universal, utilizando uma balança de Torsão por ele construída. Na área da química isolou o hidrogénio, determinou a composição da atmosfera, descobriu o acido nítrico e realizou estudos sobre a composição da água. A ele se deve a lei da atracção entre cargas eléctricas e utilização do conceito de potencial eléctrico. Entre 1797-1798 determinou a constante gravitacional, o que tornou possível o cálculo da densidade e massa terrestres.

Astrónomo, matemático e físico sueco que nasceu a 27 de Novembro de 1701 e faleceu a 25 de Abril de 1744, em Upspsala (Suécia). Em 1730, foi professor de astronomia e a partir de 1732 e durante quatro anos visitou e trabalhou na maior parte dos observatórios astronómicos europeus. Em 1736, participou na “expedição Lapland” efectuada pelo astrónomo francês Maupertius, tendo colaborado na medição do comprimento de um grau ao longo de um meridiano próximo do pólo e na comparação com o medido no Perú, próximo no equador. Este facto confirmou a precisão de Newton de que a terra tinha a forma elipsoidal e era achatada nos pólos. Este físico ao observar o desvio duma agulha magnética conclui que o fenómeno da aurora boreal se devia ao magnetismo. O seu nome está ligado à escala termométrica de Celsius e à construção do termómetro que utilizava a referida escala.

Físico britãnico e colaborador de Rutherford que nasceu a 20 de Outubro de 1891 e faleceu no dia 24 de Julho de 1974. Os seus estudos cientificos foram direccionados para provar a existência do neutrão, descoberta que o levou a ser galardoado com o Prémio Nobel de Física em 1935. Em 1908 ingressa na Manchester University para estudar Física onde colaborou com Ernest Rutherford no estudo da emissão de raios gama. Em 1913 foi para Berlim onde trabalhou com o físico alemão Hans Geiger. Em 1935 foi professor de Física na Universidade de Liverpool, local onde desenvolveu as bombas atómicas lançadas sobre Hiroshima e Nagasaki. Após a guerra, regressou ao Reino Unido onde se tornou Professor e retomou as suas investigações no campo da radioactividade. Colaborou com Rutherford no laboratório tendo juntamente com ele produzido a desintegração artificial de diversos elementos por bombardeamento dos mesmos com partículas alfa. A sua grande contribuição para o desenvolvimento da Física ocorreu em 1932, quando descobriu a partícula que se encontrava no núcleo - o neutrão. Consequência desta descoberta obteve em 1935 o Prémio Nobel da Física.

Abade, engenheiro e inventor francês que nasceu em 25 de Dezembro de 1763, em Brûlon e que faleceu em 23 de Janeiro de 1805, em Paris. Estudou teologia, mas a revolução francesa mudou os seus planos e especializou-se em telegrafia.Em 1792, criou o primeiro sistema prático de telecomunicações, um sistema de transmissão mecânica para longas distâncias, uma sinalização homógrafa, espécie de sistema de telegrafia óptica que ele chamou de semáforo (1793). Seu irmão, Ignace Chappe (1760-1829), membro da Assembléia Legislativa durante a Revolução francesa, viabilizou as suas pesquisas e apoiou a sua proposta de sinalização entre Paris e Lille, próximo à frente de guerra. Em 1792, o governo francês apoiou o sistema prático (sistema que constava de uma série de 120 torres, dispostas em linha recta entre Paris e a ilha de Lille no Mar Mediterrâneo e que tinha em cada torre, um telescópio) ). Os sinais emitidos em cada uma das torres era visto com facilidade pelo operador da torre vizinha que os retransmitia para a torre subseqüente. Este tipo de sinalização baseava-se no telégrafo de semáforos, que colocados ao longo das costas e junto aos portos noticiavam a chegada, largada ou localização de navios; o seu uso era de carácter puramente militar - um complemento do sistema defensivo contra ingleses e holandeses. Cada posto distava do próximo entre 6 a 16 km, dependendo a distância da visibilidade permitida pela orografia do terreno; o operador dispunha de uma luneta de observação e cada aparelho possuia um sistema de braços articulados que permitiam a codificação de 196 sinais diferentes. Nos primeiros ensaios foi utilizado um código para 36 letras e 10 algarismos e esses sinais ópticos percorriam cerca de 120 Km por minuto. Tal sistema espalhou – se rapidamente por toda a Europa, permitindo que uma mensagem de S.Petersburgo demorasse apenas um dia a chegar à Inglaterra. Os semáforos eram estruturas fixas com braços de cores escuras, normalmente preto, que segundo as suas posições relativas tinham o significado de sinais. Os códigos semafóricos ou homográficos de Maryatti (1856), Reynold (1858) ou ainda de Larkins (1868) foram alguns dos usados e a palavra semáforo criada por ele serviu para baptizar o telégrafo óptico que ele inventara. Aos 42 anos de idade, doente e deprimido, cometeu o suicídio num hotel, em Paris (1805).

Físico alemão que nasceu em 2 de Janeiro de 1822 em Köslin na Prússia e faleceu em 24 de Agosto de1888 em Bonn na Alemanha. Estudou nas Universidades de Berlim e Halle. Foi o autor de um artigo que corrigida a teoria calórica de Carnot. Demonstrou que o calor não era um fluido, mas sim, uma forma de energia, o que contribuiu para o segundo princípio da termodinâmica. Em 1850 desenvolveu a teoria cinética dos gases. Entre 1855 e 1888 foi professor no Polytechnic Institute, em Zurique, e nas Universidades de Wurzburg e Bonn. Em 1865, tendo por base o teorema de Carnot definiu a grandeza: “entropia”. Formulou um teorema sobre a electrólise que contribuiu para o desenvolvimento da teoria iónica.

Físico e bioquímico britânico que nasceu em 8 de Junho de 1916, em Northampton e faleceu em 1953. Em Crick juntamente com o seu colega James Dewey Watson, descobriu a estrutura espacial do ácido desoxirribonucleico (ADN). O ADN é o mais importante transmissor da informação genética que consiste em duas cadeias de aminoácidos enlaçadas entre si numa dupla espiral. Através da sua duplicação e separação surge uma nova cadeia de ADN, idêntica à anterior. Por esta descoberta, Crik recebeu, juntamente com Watson e Maurice H. F. Wilkins, o Prémio Nobel de Fisiologia e de Medicina em 1962. Defendeu que a teoria de que a vida na Terra poderia ter surgido graças à existência de bactérias transportadas por meteoritos cuja origem se situaria fora do nosso sistema solar.

Físico americano que nasceu em 28 de Fevereiro de 1930, na cidade de Nova Iorque. Em 1972, ganhou o prémio Nobel da Física por ter desenvolvido uma teoria de supercondutividade. Estudou e obteve os graus A.B. (1951), A.M.(1953) e Ph.D.(1954),na Universidade da Columbia. Foi membro do Instituto de Estudos Avançados, pesquisador associado na Universidade de Illinois (1955-1957), onde colaborou com Bardeen e Schierffer no desenvolvimento da Teoria da supercondutividade. Foi assistente na Universidade do estado - Ohio e na Universidade de Brown. Visitou várias Universidades e foi consultor de agências e de organizações governamentais, industriais e educacionais . Em 1973, a Universidade da Columbia atribuiu–lhe o grau de doutor “honoris”

Físico, astrónomo que nasceu em 19 de Fevereiro de 1473, na cidade Polaca de Torun e morreu em 24 de Maio de 1553 na cidade de Frauenburg. Aos 18 anos, depois de concluir os seus estudos numa escola religiosa, matricula-se na Universidade, onde estuda matemática e letras. Este físico astrónomo idealizou, com ajuda de colegas seus, o Modelo Heliocêntrico, após ter feito observações que pareciam pôr em causa o Modelo Geocêntrico. Por volta de 1530, as teorias de Copérnico começaram a ser conhecidas, mas em círculos bastante restritos. Em 1543 ainda com vida, vê publicada a sua principal obra:”De Revolutionibus Orbium Coelestium” (da revolução das esferas celestes), onde o Modelo Heliocêntrico desenvolvido durante décadas anteriores é divulgado.

Matemático e engenheiro francês que nasceu a 21 de Maio de 1792 em Nancy, e faleceu a 19 de Setembro de 1843, em Paris. Foi professor de Análise Geométrica e de Mecânica Geral na École Centrale des Arts et Manufactures. O seu nome está associado ao teorema de mecânica cujo enunciado é: “Toda partícula em movimento no hemisfério norte é desviada para a sua direita e no hemisfério sul é desviada para a sua esquerda” e também à força de Coriolis. Na sua tese «Du calcul de l'effet des machines» ele calculou a quantidade de trabalho através de um integral.

Físico que nasceu a 14 de Junho de 1736 em Angoulême, (França) e faleceu em Paris, em 1806. Estudou matemática, astronomia, química e botânica no “Collége Mazarin”, em Paris e, formou-se em engenharia militar na “École du Génie”, em Mézières. Dedicou-se exclusivamente à experimentação científica, tendo sido o inventor da Balança de Torção (1777). Em 1779 estudou minuciosamente o magnetismo terrestre e dedicou-se ao estudo das leis do atrito. O seu nome ficou ligado à chamada lei de Coulomb que data de 1887, lei que mede a força de interacção eléctrica entre cargas do mesmo sinal e de sinal oposto.

Químico e físico inglês que nasceu em Londres no dia 17 de Junho de 1832 e faleceu no dia 4 de Abril de 1919 na mesma cidade. Iniciou os seus estudos de química no Royal College of Chemistry. Em 1854 foi nomeado assistente do observatório de Radcliffe e, no ano seguinte, assumiu a regência da cadeira de química em Chester. Ao proceder à análise espectral de resíduos de minerais do Harz (1861) descobriu um novo elemento, o tálio. Nas suas investigações sobre a condutividade da electricidade em gases a baixa pressão, ele descobriu que à medida que se diminuía a pressão, o eléctrodo negativo emitia raios (os chamados raios catódicos) que, hoje, se reconhece serem um feixe de electrões livres, (utilizado nos dispositivos de vídeo padrão CRT, televisões). Este cientista foi um pioneiro na construção e no uso de tubos de vácuo para estudar fenómenos físicos. Em 1875 inventou o radiómetro (equipamento que permitia medir a intensidade das radiações de vários elementos) e em 1879 construiu o primeiro tubo de raios catódicos. Com a descoberta da radioactividade, ele dedicou-se ao estudo das novas áreas da física. Assim, em 1895, ele provou a presença do hélio no gás extraído de um fragmento de urânio e a necessidade que teve em observar o espectro de hélio, levou-o á invenção do espinteriscópio. Crookes foi um pioneiro na construção e no uso de tubos de vácuo para estudar fenómenos físicos. Em 1907 foi agraciado com o Prémio Nobel de Química.

Marie Curie nasceu em Varsóvia a 7 de Novembro de 1867 e morreu a 4 de Julho de 1934. Foi directora de um laboratório reconhecido pela sua competência. Casou-se em 1895 com Pierre Curie de quem recebeu o sobrenome pelo qual é conhecida. Pierre Curie nasceu em 15 de Maio de 1859 em Paris e morreu a 19 de Abril de 1906. Foi um físico francês, pioneiro no estudo da cristalografia, magnetismo, piezoelectricidade e radioactividade. Ambos foram laureados com o Prémio Nobel de Física de 1903 pelas suas descobertas e reconhecimento pelos extraordinários serviços que prestaram no campo da radioactividade que naquela altura era ainda um fenómeno pouco conhecido Conjuntamente trabalharam no isolamento do polónio e do rádio. Eles foram os primeiros a usar o termo radioactividade e foram pioneiros no seu estudo. No seu trabalho, incluindo o apresentado no doutoramento de Marie, usaram um electrómetro piezoeléctrico de precisão construído por Pierre e pelo seu irmão Jacques. Os restos mortais de Pierre e Marie foram depositados na cripta do Panthéon de Paris em Abril de 1995.