Electricidade e Magnetismo

A electricidade é a área da Física que estuda as propriedades eléctricas da matéria, as cargas eléctricas estáticas ou em movimento e a interacção entre as mesmas. Dependendo do sinal das cargas eléctricas, estas desencadeiam forças eléctricas de atracção e repulsão. A produção de electricidade pode apresentar as formas mais diversas: fricção entre dois corpos ou compressão de certos materiais, diferença de temperatura entre dois metais unidos por uma soldadura, por reacções químicas (pilhas e acumuladores) ou por indução electromagnética (dínamos e alternadores).

Magnetismo é o ramo da Física que estuda os materiais magnéticos (aqueles que são capazes de atrair ou repelir outros). As interacções entre os ímanes e destes com a matéria pode compreender-se pela presença em cada íman de dois pólos magnéticos de sinal distinto: se os pólos forem de sinais opostos, atraem-se, se forem de sinais iguais, repelem-se.

Actualmente, estudar isoladamente o magnetismo e a electricidade não faz sentido, pois muitos dos dispositivos eléctricos, tais como: os motores, as campainhas, os altifalantes ou os dínamos, contêm circuitos e ímanes, não podendo funcionar se faltar um destes dois. À volta de um circuito onde flui uma corrente eléctrica surge um campo magnético. Este ao exercer uma força sobre um pequeno íman colocado nas proximidades fá-lo mover-se, o mesmo acontecendo com o movimento de um íman que faz gerar uma corrente de baixa intensidade.

A fusão das teorias da electricidade e do magnetismo no séc. XIX deve-se ao físico britânico James Maxwell que previu a existência de ondas electromagnéticas e identificou a luz como onda.

Van de Graaff

Robert Jeminson Van de Graaff nasceu a 20 de Dezembro de 1901 em Tuscaloosa, Alabama. Formou-se em engenharia mecânica a 1923 e em 1925 foi para a Universidade de Oxford. Lá teve a ideia de desenvolver um acelerador de partículas, passando mais tarde a denominar-se de Gerador Electrostático de Van de Graaff .Em 1933 foi convidado para trabalhar no MIT (Instituto Tecnológico de Massachusetts), onde construiu o seu primeiro gerador gigante este capaz de produzir 7,000,000 volts.
A 19 de Dezembro de 1946, Van de Graaff e John Trump, um professor de engenharia eléctrica do MIT, criaram uma empresa, a High Voltage Engineering Corporation (HVEC) para a produção e venda comercial de geradores para uso na terapia do cancro, na indústria da radiografia e no estudo das estruturas nucleares.

Luigi Galvani

Nasceu em Bolonha no dia 9 de Setembro de 1737 e entrou na Universidade de Bolonha aos 22 anos e tornou-se um hábil cirurgião tendo desenvolvido importantes pesquisas sobre vários órgãos do corpo humano.
A partir de 1783 e influenciado pelos primeiros estudos sobre os fenómenos eléctricos Galvani mudou ele também o rumo das suas pesquisas tendo-se dedicado quase por completo por esta nova área.

As sua maior descoberta foi a teoria de que os condutores, sobretudo os metálicos (condutores primários) conduzem a corrente eléctrica causando um estado de “impulsão” ou “incitação”. Em 1800 Volta reafirmou as suas ideias construindo a primeira pilha eléctrica, hoje chamada de pilha galvânica ou voltaica.
Já no último período da sua vida, Galvani tentou ainda provar as suas teorias através da observação dos torpedos (peixes eléctricos). Morreu no ano de 1798.

Máquina de Ramsden

Condensador de Aepinus

Arco Voltaico

Electroscópio de Folhas